National Geographic POD

Brandus dream list

Mensagens populares

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A vontade de ver o Manel era muita...


segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Em tempo de crise não se pode desperdiçar nada!


Pediu uma cerveja, foi assaltar um banco, e voltou para terminar a bebida






Chama-se John Robin Whittle, tem 52 anos, e está nas bocas do mundo esta semana pela forma insólita que procedeu quando decidiu fazer um assalto na passada quinta-feira. Mas comecemos pelo início.

Tudo aconteceu na região de Tampa Bay, no estado norte-americano da Flórida. John entrou no ‘Hayloft Bar’ e pediu uma cerveja ao funcionário. Passados poucos minutos saiu, e não voltou durante meia hora.

Passado esse tempo, o homem entrou novamente no bar e pediu para acabar a cerveja que deixara. Isto depois de ter ido assaltar o ‘Wells-Fargo’, um banco situado nas redondezas do estabelecimento.

De facto, só faltava mesmo John ter dito algo como “guarde-me esta cerveja, eu vou ali assaltar um banco e já volto”.

Foram precisos apenas cerca de 10 minutos para a polícia encontrar o assaltante, descontraído e sentado ao balcão, com a sua cerveja e mais uns milhares de dólares roubados.

Insólita é também a justificação que o homem ladrão deu à polícia. Ao que parece, John não gosta de desperdiçar nada.


in PTJORNAL.COM

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Odori-Don

Isto é um prato chamado Odori-Don. Tem uma lula morta no topo do prato que "dança" quando leva Molho de Soja em cima, activando os neurónios. 



:-s

sábado, 17 de dezembro de 2011

Palavra da semana ( 13 )

locupletar
(latim locupleto, -are, enriquecer) 

v. tr. e pron.
1. Tornar ou tornar-se rico. = ENRIQUECER ≠ EMPOBRECER

2. Tornar ou ficar completamente cheio. = ENCHER ≠ ESVAZIAR

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O saber não ocupa lugar ( 335 )





Uma situação de corrupção política desenfreada é conhecida como cleptocracia, o que significa, literalmente, "governado por ladrões".

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A velhice pode ser agradável





JÁ PASSOU dos cinqüenta anos! Ou talvez até dos sessenta e cinco anos? Acha que a velhice o priva da alegria de viver? Será que a vida lhe parece uma carga? Não precisa ser assim.
Hoje, cada vez mais pessoas estão envelhecendo. Mas, não estão vivendo por mais tempo. O período de setenta a oitenta anos de vida mencionado pelo profeta Moisés ainda é válido.
O que confrontam tais pessoas? Pode ser agradável a velhice, ao invés de simplesmente suportada. Um dos factores mais importantes para se apreciar a velhice é a adaptabilidade. Esta adaptabilidade tem primariamente que ver com três esferas de atividade: a saúde física, a suficiência econômica, e o bem-estar mental e emocional.

Boa Saúde Pelo Exercício

Embora não seja exatamente indispensável para se gozar a velhice, a boa saúde pode contribuir grandemente para isso. Usufruir boa saúde na velhice simplesmente significa ajustar-se por pensar mais nisso do que a pessoa costumava fazer. Mas, isso não significa tornar-se hipocondríaco (sofrer de males imaginários)!
A questão de fazer suficiente exercício é importante. Um estudo durante dez anos de 8.500 pessoas de meia-idade indicou que os trabalhadores sedentários sofreram três vezes mais ataques cardíacos do que os trabalhadores braçais. Sim, não raro o exercício físico constitui a diferença entre usufruir a vida com setenta anos e ser atribulado por dores, aflições e enfado na mesma idade. Não importa qual seja sua idade, pode aprimorar sua saúde por meio do exercício. Há muitos tipos, tais como andar e na dar, que podem ser mais ou menos apreciados. Mas, quer lhe sejam agradáveis quer não, ajuste-se a exercitar-se mais — fazendo-o, naturalmente, de forma gradual.

Obter a Nutrição Correta

Se há de achar agradável a velhice’ precisa pensar também na nutrição, tanto sobre a qualidade como sobre a quantidade. As doenças cardíacas mais comuns são atribuídas principalmente a uma dieta deficiente, sendo usualmente uma questão de se comer demais, em especial gorduras e açúcares, acompanhados por exercício insuficiente. Duas de cada três pessoas com mais de cinqüenta anos nos EUA têm peso excessivo. E, não há dúvida quanto a isso, o peso excessivo realmente encurta a vida!
Os estudos mostram que as pessoas idosas tendem a comer mais massas e açúcares do que precisam, mas não suficientes proteínas, vitaminas e minerais. Há várias razões para isto. Os alimentos que contêm estes importantes elementos custam mais do que os outros. Tais alimentos também, provavelmente, exigem mais preparação, e as pessoas idosas não raro não gostam de se incomodar em preparar refeições só para elas mesmas. Daí, então, talvez não tenham bons dentes, o que interfere com o mastigarem certos alimentos.
As pessoas idosas precisam ajustar sua dieta, pois, visto que são menos ativas, precisam de menos carbohidratos e de mais vitaminas e minerais do que antes. Altamente recomendável, por conseguinte, são coisas tais como arroz integral e trigo integral em virtude de seu alto teor de vitaminas e minerais; iogurte, em parte porque o corpo precisa de leite e em parte porque é facilmente digerível; germes de trigo por causa de seu teor de vitamina E, levedo de cerveja por causa de sua vitamina B, e melado, por causa de seu cobre e ferro. Tomar vitaminas adicionais é recomendado por alguns, mas não por outros. Então, por que não experimenta? Se verificar que lhe ajudam, continue a toma-las.
Um bom conselho também é evitar comer e beber alimentos que são quer quentes demais quer gelados demais. Deixe que os alimentos adquiram a temperatura do ambiente antes de ingeri-los, se os guardou na geladeira. Talvez também verifique que um pouco de vinho ajude a sua digestão.

Descanso e Sono

Para se gozar de boa saúde na velhice, também é necessário pensar no descanso e no sono suficientes. Ao passo que talvez esteja descansando o suficiente, talvez não esteja dormindo o bastante. Com efeito, as pessoas idosas não raro têm sono leve. Por muito tempo se pensava que as pessoas idosas precisavam de menos sono do que as jovens, mas parece haver alguma evidência de que talvez seja o contrário.
É natural que nem todos precisem da mesma quantidade de sono. Fatores tais como os hormônios, o temperamento nervoso e a natureza das atividades da pessoa têm que ver com quanto sono ela necessita. Se estiver tendo dificuldades em dormir o bastante, talvez se possa propor as seguintes perguntas:
‘Fico tenso o dia inteiro?’ Se assim for, provavelmente terá dificuldades em dormir. Aprenda a descontrair-se durante o dia. ‘Mantenho-me ativo até a hora de ir deitar-me? Se assim for, terá dificuldades em livrar-se disso e adormecer profundamente. Diminua o passo depois do jantar. ‘Bebo chá forte, café ou bebidas com cola?’ Tais bebidas interferem no sono de muitas pessoas. ‘Como lautas refeições bem tarde da noite ou coisas difíceis de digerir, tais como batatas fritas ou pão que acabou de ser cozido?’ Tais coisas podem constituir uma carga para seu estômago e talvez o mantenham desperto. ‘Preocupo-me em não poder dormir?’ Não há meio mais seguro de ficar acordado do que esse. Não se agaste com os problemas do dia, mas conte suas bênçãos. ‘Fico facilmente irritado?’ A atitude mental perturbada bem que poderá deixá-lo desperto. Tente ser menos sensível. Por fazer tais ajustes, provável é que goze de melhor sono, de melhor saúde.
Dentre as coisas positivas que poderá fazer para ter sono se acham tomar um banho tépido antes de deitar-se, ou beber leite quente ou chá de erva; alguns verificam que um copo de cerveja ou de vinho é de ajuda para induzir o sono. Outros verificam que uma massagem dada a eles por outro membro da família os ajuda a dormir. Segundo o cardiologista White, dar uma caminhada longa e rápida à noite ajuda mais do que pílulas soporíferas. O sono profundo o ajuda a apreciar mais tanto as noites como os dias.

Problemas Económicos

Para achar agradável a velhice, é preciso que também aprenda a fazer ajustes em questões financeiras. Usualmente, há menos dinheiro que entra. Hoje, muitas firmas aposentam seus empregados com sessenta e cinco anos. Achar novo emprego não é fácil, em especial nos dias atuais. Até mesmo quando a pessoa não se aposenta, há em geral uma redução da renda, devido a se ser menos produtivo. As vezes não se tem pensão alguma, por se ter mudado de emprego em emprego ou porque a firma faliu.
Assim, numa situação como essa, precisa-se aprender a fazer ajustes a hábitos de vida mais modestos, quanto à moradia, roupa, alimento e diversões. Em especial, isto constitui um problema quando se trata de comida — ser económico e, ao mesmo tempo, obter suficientes proteínas, vitaminas e minerais. Salada de repolho cru contém muita vitamina C e talvez seja mais econômica do que laranjas. Amendoins, soja, queijos e ovos são fontes económicas de proteína, e não desperceba o mingau de aveia.

Factores Mentais e Emocionais

Entre os mais sérios obstáculos a se achar agradável a velhice se acham as tolas atitudes mentais e os padrões emocionais negativos. O introvertido talvez atravesse tempos mais difíceis — assim como passou a vida inteira — do que o extrovertido.
Aqueles que exerceram o domínio de si e a disciplina e aprenderam a sabedoria verificarão ser comparativamente fácil fazer os ajustes exigidos pela velhice. No entanto, aqueles que foram mimados e se entregaram ao que queriam, mui provavelmente, estarão física, mental e emocionalmente desequipados para ajustar-se às restrições que a velhice traz consigo, e para achá-la agradável. Agora, em sua velhice, terão de começar a aprender a ter coragem, sabedoria e humildade.
As restrições da velhice deveras apresentam problemas, em especial para os que não desejam encarar os fatos. Alguns rejeitam a idéia de que estão envelhecendo e tentam continuar a fazer as coisas plenamente, como faziam quando jovens. Outros se permitem ficar desanimados, deprimidos, cheios de pena de si ou até mesmo de amargura. Ainda outros talvez se coloquem num pedestal e façam exigências, por serem idosos. Todas essas atitudes são muito insensatas. A apreciação das bênçãos diárias o ajudará a permanecer livre de tais armadilhas. Aguarde as bênçãos de cada dia e aprenda a obter alegria nas coisas pequenas. Deleite-se num dia ensolarado, ou na bela neve limpa, ou na chova refrescante.
Cada período da vida tem suas próprias bênçãos. O simples fato de que na velhice não poderá usufruir muitas das coisas que usufruía na juventude não é motivo para sentir pena de si ou descontentamento. Assim, um poeta certa vez disse (em tradução livre, sem rima):

“Pois a idade não oferece menos oportunidade
Que a própria juventude, embora em trajes diferentes.
E, à medida que o crepúsculo vespertino desaparece,
O céu se enche de estrelas, invisível durante o dia.”

A velhice deveras apresenta suas próprias bênçãos. A velhice tem uma beleza peculiar. A pessoa teve oportunidade de aprender, de ganhar muita experiência e de alcançar um ponto vantajoso por motivo do que tanto sofreu como gozou. A juventude é impetuosa, impaciente, ansiosa demais, romântica, tem ilusões, com freqüência não é prática. Mas, com a idade se aprende a ser mais paciente, mais realístico, a ver as coisas como elas realmente são, a ser prático. A velhice tem um efeito amolecedor, habilitando a pessoa a ter mais empatia.
Aprecie as bênçãos que usufrui. Sinta-se grato pela própria vida, para certa medida de saúde e de vigor que possui. A simples ausência de dor é motivo de gratidão. E fique contente de ter as necessárias coisas materiais para manter a vida.
Também é de ajuda possuir um senso de humor. A prontidão em rir é boa para o corpo mesmo, bem como para a mente e o coração. Com efeito, certo famoso médico disse que o riso “é o melhor exercício de todos” por causa do que faz aos órgãos internos.
Em especial, ter algo útil a fazer o ajudará a achar agradável a velhice. Lembre-se: “Há mais felicidade em dar do que há em receber.” Poderá obter felicidade em ser prestimoso para com seus conhecidos, amigos ou parentes.
A velhice pode ser agradável. Pode ser um tempo de paz mental, de contentamento e de felicidade. A velhice deve vir acompanhada de sabedoria e ciência para ajustar-se nas questões de saúde física e nas questões financeiras; as atitudes mentais e emocionais também ajudarão nesse sentido.

in Despertai de 22/7/1972 pp. 20-23

sábado, 10 de dezembro de 2011

sábado, 3 de dezembro de 2011

Palavra da semana ( 12 )

carpideira
 
(carpir + -deira

s. f.
1. Mulher a quem se paga para prantear nos enterros.
2. Mulher que tem por hábito lastimar-se.
3. Lamúria, choradeira.
4. [Brasil]  Máquina agrícola para capina de plantações, também chamada capinadeira.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

O saber não ocupa lugar ( 334 )







O retrato de Che Guevara feito por Alberto Korda, intitulado "Guerrilheiro Heroico", é uma das imagens mais reproduzidas da história da fotografia.

OBRIGADO RUI COSTA!

AMOR MEU, DOR MINHA

DOR MINHA QUE BATES NO CORAÇÃO,
OLHOS TEUS QUE CRUZAM COM A PAIXÃO;

PARA ONDE FORES CONTIGO IREI,
ONDE ESTIVERES AÍ FICAREI;

NA ROTA DO AMOR BUSCAMOS SINTONIA,
SENDO O MAIS IMPORTANTE A COMPANHIA;

FELIZ AQUELE QUE TE AMA,
E QUE PODE ALIMENTAR A CHAMA;

FICAREI. FELIZ. SINTO O TEU ABRAÇO FORTE,
SINTO QUE O AMOR NÃO ALIMENTA A MORTE;

POR TUDO ISTO UM ADEUS NÃO PERMITO,
NO NOSSO CORAÇÃO O AMOR NÃO É MALDITO.