Ocorreu um erro neste dispositivo

Brandus dream list

Mensagens populares

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Apreciando as amígdalas


A OPERAÇÃO mais freqüentemente realizada no corpo humano, depois da extração de dentes, é a remoção das amígdalas. A operação, chamada amigdalectomia, é realizada principalmente em crianças pequenas. É sempre sábia essa operação? Qual é a função das amígdalas?

Na realidade, temos diversos conjuntos diferentes de amígdalas. As duas geralmente referidas pelo termo “amígdalas” ficam na parte de trás da boca pouco acima da garganta, abaixo do céu da boca e uma de cada lado. São denominadas amígdalas “palatinas” por causa de sua estreita proximidade com o palato.

As amígdalas às vezes se inflamam e incham. Especialmente quando estas ficam gravemente infeccionadas é que quase bloqueiam por completo a garganta, de modo que se pratica há muito a remoção das amígdalas infeccionadas.

Embora a classe médica hoje desencoraje a remoção das amígdalas, exceto em casos em que estejam seriamente infeccionadas, os fatos revelam ampla diferença na atitude para com essa prática. Assim o Journal da Associação Médica Canadense comentou que em certas regiões do Canadá, os hospitais removem proporcionalmente nove vezes mais amígdalas no decurso de um ano do que os outros. Obviamente, isto representa grande diferença de opinião quanto às indicações para se removerem as amígdalas.

Reconhece-se agora que as amígdalas defendem o corpo contra infecções que de outra forma o invadiriam. Compõem-se de tecido linfático, que forma os glóbulos brancos do sangue, chamados linfócitos as células que atacam os germes no corpo. Torna-se cada vez mais evidente que pode resultar dano de sua remoção desnecessária. Assim, descobriu-se que há uma proporção muito mais elevada de esclerose múltipla em pessoas de quem se removeram as amígdalas do que entre seus parentes de quem não se removeram suas amígdalas.

Também observou-se que, entre as crianças de quem se removeram as amígdalas, há maior proporção de pólio do que entre crianças que não foram privadas de suas amígdalas. Relatando esse assunto nos Annals of the New York Academy of Sciences, o Dr. R. S. Paffenbarger Jr. declarou que sua pesquisa “nos leva a crer que a susceptibilidade à pólio é realçada pela amigdalectomia de per si”. E ao escrever no American Journal of Higiene, fornece motivos adicionais por que extirpar as amígdalas predispõe as crianças às invasões do vírus da pólio. Apoiando sua posição, The Merck Manual declara que “evidências recentes indicam que os pacientes que sofreram uma amigdalectomia são mais inclinados a contrair poliomielite bulbar do que os pacientes não submetidos a tal cirurgia.”

Tanto nos EUA como no Reino Unido, a mortandade por complicações resultantes de amigdalectomias é de uma em cada 10.000. Para algumas pessoas, isto talvez não pareça muito, embora nos EUA se eleve a mais de 100 por ano. Mas, digna de nota é a declaração de certa autoridade que afirma que “muitíssimo mais pessoas morrem das complicações das amigdalectomias do que os que já morreram devido a amígdalas infeccionadas”.

O que se pode fazer quando as amígdalas estiverem inflamadas? Entre outras coisas recomendadas acham-se o descanso, compressas quentes ou frias em volta do pescoço, dieta leve, possivelmente aspirina e ou antibióticos. Enemas ou purgantes são benéficos, e gargarejos, pulverizadores e pastilhas para a garganta podem ser suavizadores. O Australian Medical Journal falou de uma dieta isenta de leite. Certo médico tem usado esta com grande êxito em curar amigdalites persistentes. Mas, acima de tudo, não se apresse em mandar remover as amígdalas de seus filhos.

in Despertai de 22/7/1971 p. 15

Sem comentários:

OBRIGADO RUI COSTA!

AMOR MEU, DOR MINHA

DOR MINHA QUE BATES NO CORAÇÃO,
OLHOS TEUS QUE CRUZAM COM A PAIXÃO;

PARA ONDE FORES CONTIGO IREI,
ONDE ESTIVERES AÍ FICAREI;

NA ROTA DO AMOR BUSCAMOS SINTONIA,
SENDO O MAIS IMPORTANTE A COMPANHIA;

FELIZ AQUELE QUE TE AMA,
E QUE PODE ALIMENTAR A CHAMA;

FICAREI. FELIZ. SINTO O TEU ABRAÇO FORTE,
SINTO QUE O AMOR NÃO ALIMENTA A MORTE;

POR TUDO ISTO UM ADEUS NÃO PERMITO,
NO NOSSO CORAÇÃO O AMOR NÃO É MALDITO.